TRE adia julgamento de recurso sobre inelegibilidade de Expedito Pereira

A decisão aconteceu depois que o ex-prefeito decidiu mudar de advogado.

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) decidiu adiar o julgamento de um recurso movido pelo ex-prefeito de Bayeux Expedito Pereira (MDB) contra sentença que o condenou à  pena de inelegibilidade de 8 anos. A decisão aconteceu depois que o ex-prefeito decidiu mudar de advogado.

Expedito era representado pelo advogado Rafael Sedrim Parente, e teria decidido pela mudança na defesa porque Rafael também é advogado do Partido Socialista Brasileiro (PSB), o antigo partido de Expedito. Durante a sessão desta quinta-feira, o advogado se justificou perante a corte e alegou motivos ‘éticos’ para não continuar à frente do caso.

Na segunda-feira, é o advogado Franciso Assis Fidélis quem deve assumir a defesa do emedebista. A ação tem a ver com a contratação de servidores por excepcional interesse público, no mesmo momento em que a gestão municipal realizava um concurso público em Bayeux.

“Expectativa que vamos conseguir mostra ao TRE que não houve irregularidades, e que com certeza conseguiremos ficar aptos para 2020 porque o povo quer”, disse em nota a assessoria do ex-prefeito.

Mostre mais
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios