Idoso vítima de golpe com nota de R$ 420 é ressarcido por empresa de roupas

A empresa de roupas que criou a nota de R$ 420 usada para dar um golpe em um idoso de 75 anos, em Unaí, Região Noroeste de Minas Gerais, decidiu ressarcir a vítima pelo prejuízo.

Em um vídeo publicado nesta segunda-feira (9/8), nas redes sociais da empresa, os filhos registram o momento em que Gerson recebe os R$ 420. Veja o vídeo:

Após receber o dinheiro, ele agradece: “Só tenho a agradecer a meu Pai, que é Deus, por tudo. Só tenho a agradecer de coração, mas de coração mesmo, por tudo”.

Além do valor referente ao que o idoso perdeu no golpe, um dos filhos entregou também várias notas de R$ 420 e disse ao pai em tom de brincadeira: “Mandaram aqui que é pra você comprar uma fazenda”.

Eles riem e, em seguida, Gerson agradece mais uma vez por ter recuperado o dinheiro: “Meu dinheirinho voltou outra vez para minha carteira”.

Na legenda da publicação, a empresa contou que o kit com produtos da marca e o dinheiro acabou sendo um presente de Dia dos Pais.

“Por ironia do destino, nossa caixa chegou em Unaí-MG no domingo e foi entregue pelos filhos ao sr. Gerson como presente de Dia dos Pais. Essa história teve um final feliz e fica aqui o nosso sentimento de gratidão a todos os envolvidos nessa missão do bem.”

Golpe com nota de R$ 420 e troco
Na última semana de julho, o idoso foi vítima de um golpe com a nota de R$ 420. Ele emprestou R$ 100 a um homem, de 24 anos, que pagou o empréstimo com a nota. Como a dívida era inferior ao valor pago, o senhor ainda devolveu R$ 320 de troco.

Gerson procurou a Polícia Militar quando desconfiou da situação. “O idoso ficou receoso, disse que nunca tinha visto aquilo, mas foi convencido. Além de aceitar a nota, ele ainda devolveu R$ 320 de troco”, disse o sargento Alberto Castro.

Durante o atendimento da ocorrência, os policiais receberam uma denúncia anônima de que o mesmo homem estaria revendendo drogas na região. A equipe, então, foi à casa do suspeito, que mora próximo ao idoso, e ele confirmou o golpe com a cédula falsa.

Segundo a Polícia Civil, que investiga o caso, o golpista teve a prisão ratificada por tráfico de drogas, pois foram apreendidas porções e um pé de maconha na casa em que morava. Ele foi encaminhado ao sistema prisional e está à disposição da justiça.

Os investigadores informam que o homem está sendo investigado pelo crime de estelionato.

Nota distribuída de brinde para clientes
A cédula usada para enganar o idoso foi criada pela empresa em julho de 2020 e era distribuída de brinde para os clientes. A ideia teria surgido depois que o Banco Central anunciou que colocaria em circulação uma nota de R$ 200.

Em outra postagem, a empresa ressaltou que a nota não pode ser considerada falsa, pois não existe tipificação de crime para uma cédula de valor que não existe oficialmente. Além disso, lembrou que a criação está amparada no artigo 5° da Constituição que trata da liberdade de expressão e artística.

“No mais, continuaremos utilizando a arte pra chocar e trazer reflexão. Nunca será só um nome de marca estampado no tecido.”

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar