‘JAGUNÇO’: Secretário de Segurança diz que Lázaro descarregou arma em policiais e cita “organização criminosa” que o protegia

Em coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (28) o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney William, afirmou que a Polícia “montou cerco” por volta das 22h na região de Águas Lindas e que ele contava com uma rede de apoio que o acobertava e não queria que ele fosse preso.

Ao ser questionado por que Lázaro foi morto na operação, o secretário afirmou que ele descarregou uma pistola 380 contra os policiais e que, posteriormente, imagens com ele andando armado pela região serão divulgadas.

O secretário Rodney Miranda também afirmou que há suspeita de uma “organização criminosa” e que “ele tinha uma rede que lhe acobertava, tinha gente não interessada na prisão dele”, revelou o secretário.

Um dos motivos que levam o secretário de Segurança de Goiás afirmar que Lázaro contava com uma base de apoio é que ele tinha dinheiro no bolso, o que também revela que o homem pretendia fugir “da região ou do país”, segundo Rodney Miranda.

As declarações de Rodney Miranda desmontam as teses que circulavam pelas redes de que Lazaro Barbosa agia como um “lobo solitário” e, segundo o secretário, há indícios de que ele atuava como “jagunço” (mercenário) na região.

De acordo com informações reveladas pela polícia de Goiás, Lázaro Barbosa estava indo ao encontro da ex-mulher e da ex-sogra. Ambas estão sendo ouvidas pela polícia.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar