‘PARAIBADA’: Antonia Fontenelle é intimada sobre crime de preconceito

A atriz e youtuber Antônia Fontenelle foi intimada a prestar depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca) em um inquérito que apura o suposto crime de preconceito de raça ou de cor. O procedimento foi aberto pela Polícia Civil da Paraíba depois que a artista, ao se posicionar sobre as agressões de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, contra a ex-mulher Pamella Holanda, chamou o músico de “paraíba”.

Ela será ouvida na manhã da próxima sexta-feira, dia 20, pelo delegado Leandro Gontijo de Siqueira Alves.

A Polícia Civil da Paraíba encaminhou à polícia do Rio de Janeiro uma carta precatória com perguntas que devem ser feitas à blogueira. Os policiais esperam a conclusão dessa fase para encerrar o inquérito e decidir se a influencer será indiciada ou não. O prazo para finalizar a investigação é de 30 dias, podendo ser renovado.

A polícia já está com a perícia feita nos vídeos da influenciadora digital e ex-atriz da TV Globo na qual se refere aos paraibanos de ‘paraíbas’ e ao ser criticada por causa disso, disse ser uma “expressão” para quando alguém faz “paraibada”. “Esses ‘paraíbas’ fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo. Amanhã vou contatar as autoridades do Ceará para entender porque esse cretino não foi preso”, disse.

Previsto no artigo 20 da lei 7.716/89, o crime consiste em praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional e tem pena de reclusão de um a três anos, além de multa. O delegado Pedro Ivo, da 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil da Paraíba, solicitou a abertura de um inquérito para apurar os fatos no dia 15 de julho.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar