Professor ameaça ‘fuzilar’ alunos do 4º ano em escola de elite: ‘Fazer uma chacina’

O professor de história Pedro Olímpio gravou um vídeo onde se desculpa por ter ameaçado de “fuzilar” os alunos do 4º ano do ensino fundamental da escola Villa Galileu, uma escola particular em Anápolis (GO). No vídeo, o professor afirma que a frase foi dita por conta de motivos tolos.

“Estou gravando esse vídeo para fazer um pedido de desculpas. A todos os pais e mães do colégio Villa Galileu. Por causa de uma totalmente irresponsável, antiética, antiprofissional, totalmente reprovável”, diz o professor em vídeo.

Na gravação que circulou, o professor diz o seguinte: O que eu faço com o 4º ano B? Trago uma metralhadora e fuzilo vocês tudo? Fazer uma chacina […] A ‘chatura’ é tanta que nem morrer não morre”, declarou Pedro durante a aula.

Em seu pedido de desculpas, o professor não repete as palavras que disse aos estudantes e afirma que está arrependido. “Na ocasião, por motivo tolo, mesquinho, me exaltei e falei coisas que eu nunca deveria ter dito perante uma sala de aula, de qualquer idade que fossem os alunos”.

Além disso, Pedro garante que nunca teve qualquer intenção de atentar contra os alunos. “Por mais reprovável que tenha sido a fala, quero que todos os pais fiquem bem cientes que nunca houve qualquer possibilidade daquela frase se transformar em um ato real […] jamais passou pela minha cabeça, jamais cogitei fazer algum tipo de mal”, afirmo o docente.

Escola de elite

O colégio Villa Galileu é classificado como uma instituição de ensino de alto padrão, localizada no bairro Anápolis City, bairro nobre da região Leste da cidade.

Com a circulação do vídeo, a escola admitiu a gravidade da situação e afirmou que o professor foi afastado e que uma reunião com os pais e mães foi convocada.

“O Villa Galileu esclarece sobre o episódio do professor de história, reconhecendo a gravidade da situação. E informa que o mesmo foi desligado, assim que tivemos conteúdo do vídeo. A escola toma todas as medidas para garantir a segurança de suas crianças e conta com segurança especializada”, declarou em nota a instituição.

 

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar