Argentino suspeito de atropelar e matar servidor da Funjope se apresenta à polícia

O motorista suspeito de atropelar e matar o servidor da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) Adriano Fidelis, no dia 1º de janeiro, se apresentou na Central de Polícia Civil, na Capital, nessa terça-feira (11). A polícia revelou que o condutor é argentino e tem 46 anos.

Durante depoimento na Central de Polícia Civil, onde compareceu acompanhado por um advogado, o suspeito disse que teria cochilado no momento da colisão com a vítima, ocorrida na Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, em Tambaú, na Zona Leste de João Pessoa.

Ainda no depoimento, o suspeito contou que havia passado a noite de Réveillon na Orla da Capital na companhia da namorada e estava se dirigindo ao local em que reside. Ele negou que tenha consumido bebida alcoólica na ocasião.

O argentino vai responder pelo crime em liberdade por não ter antecedentes criminais, ter emprego e residência fixos e ter se apresentado à polícia espontaneamente.

O suspeito mora na Paraíba desde o ano de 2013 e trabalha em uma montadora de veículos localizada na cidade de Goiana (PE). O carro que ele conduzia no dia do atropelamento pertence a uma locadora de veículos.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar